sexta-feira, 30 de junho de 2017

Betsaida - A Cidade de Predro: Arqueologia Bíblica



Betsaida é conhecida como a terra natal de três dos Apóstolos de Jesus, Pedro, André e Filipe. O próprio Jesus visitou Betsaida e realizou vários milagres ali. (Marcos 8: 22-26; Lc 9:10)

Et-Tel é a colina de ruínas identificada como antiga Betsaida, está localizada sobre um monte de basalto na região norte do Mar da Galiléia, perto da foz do rio Jordão para o Mar da Galiléia. O tel abrange cerca de 20 acres e está a uma altitude de 30 metros acima de um vale fértil. Estudos geológicos e geomorfológicos mostram que, no passado, este vale era parte do Mar da Galiléia. Uma série de terremotos causaram acúmulo de terra e pedras, criando assim o vale e fazendo com que a margem norte do Mar da Galiléia recuasse. O resultado deste processo, que continuou até o período helenístico, era que Betsaida, que originalmente tinha sido construída na costa do Mar da Galiléia, passou a ficar localizada a cerca de 1,5 km da costa norte.

O nome Betsaida significa “casa da caça” em hebraico. A identificação de Et-Tel com o site mencionado no Novo Testamento foi proposta logo em 1838 por Robinson, mas não foi aceita pela maioria dos pesquisadores contemporâneos; mas as escavações realizadas desde 1987 confirmaram a identificação.

Betsaida segundo o próprio nome em Aramaico era uma antiga vila pesqueira na costa do Mar da Galiléia, Beth Tsaida pode significar Casa da Caça em Hebraico e em Aramaico Casa da Pesca.

Betsaida é conhecida como a terra natal de três dos Apóstolos de Jesus, Pedro, André e Filipe. O próprio Jesus visitou Betsaida e realizou vários milagres ali. (Marcos 8: 22-26; Lc 9:10)

E chegou a Betsaida; e trouxeram-lhe um cego, e rogaram-lhe que o tocasse. E, tomando o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia; e, cuspindo-lhe nos olhos, e impondo-lhe as mãos, perguntou-lhe se via alguma coisa. E, levantando ele os olhos, disse: Vejo os homens; pois os vejo como árvores que andam. Depois disto, tornou a pôr-lhe as mãos sobre os olhos, e o fez olhar para cima: e ele ficou restaurado, e viu a todos claramente. E mandou-o para sua casa, dizendo: Nem entres na aldeia, nem o digas a ninguém na aldeia.

Marcos 8:22-26
E o tetrarca Herodes ouviu todas as coisas que por ele foram feitas, e estava em dúvida, porque diziam alguns que João ressuscitara dentre os mortos; e outros que Elias tinha aparecido; E outros que um profeta dos antigos havia ressuscitado. E disse Herodes: A João mandei eu degolar; quem é, pois, este de quem ouço dizer tais coisas? E procurava vê-lo. E, regressando os apóstolos, contaram-lhe tudo o que tinham feito. E, tomando-os consigo, retirou-se para um lugar deserto de uma cidade chamada Bestada. E, sabendo-o a multidão, o seguiu; e ele os recebeu, e falava-lhes do reino de Deus, e sarava os que necessitavam de cura. E já o dia começava a declinar; então, chegando-se a ele os doze, disseram-lhe: Despede a multidão, para que, indo aos lugares e aldeias em redor, se agasalhem, e achem o que comer; porque aqui estamos em lugar deserto. Mas ele lhes disse: Dai-lhes vós de comer. E eles disseram: Não temos senão cinco pães e dois peixes, salvo se nós próprios formos comprar comida para todo este povo. Porquanto estavam ali quase cinco mil homens. Disse, então, aos seus discípulos: Fazei-os assentar, em ranchos de cinqüenta em cinqüenta. E assim o fizeram, fazendo-os assentar a todos. E, tomando os cinco pães e os dois peixes, e olhando para o céu, abençoou-os, e partiu-os, e deu-os aos seus discípulos para os porem diante da multidão. E comeram todos, e saciaram-se; e levantaram, do que lhes sobejou, doze alcofas de pedaços.

Lucas 9:7-17
Et-Tel é a colina de ruínas identificada como antiga Betsaida, está localizada sobre um monte de basalto na região norte do Mar da Galiléia, perto da foz do rio Jordão para o Mar da Galiléia. O tel abrange cerca de 20 acres e está a uma altitude de 30 metros acima de um vale fértil. Estudos geológicos e geomorfológicos mostram que, no passado, este vale era parte do Mar da Galiléia. Uma série de terremotos causaram acúmulo de terra e pedras, criando assim o vale e fazendo com que a margem norte do Mar da Galiléia recuasse. O resultado deste processo, que continuou até o período helenístico, era que Betsaida, que originalmente tinha sido construída na costa do Mar da Galiléia, passou a ficar localizada a cerca de 1,5 km da costa norte.

O nome Betsaida significa “casa da caça” em hebraico. A identificação de Et-Tel com o site mencionado no Novo Testamento foi proposta logo em 1838 por Robinson, mas não foi aceita pela maioria dos pesquisadores contemporâneos; mas as escavações realizadas desde 1987 confirmaram a identificação.
Período bíblico de Bestada

As escavações revelaram que o povoado de Betsaida foi fundado no século 10 AC, no período bíblico de Davi. Por esse tempo as áreas norte e leste do mar da Galiléia eram parte do reino Arameu de Gesur. Sua família real, que governou por várias gerações, foi ligada por casamento com dinastia de Davi. O Rei David casou com Maaca, filha do rei de Gesur; ela era a mãe de Absalão, que mais tarde encontrou refúgio na Terra de Gesur. (II Samuel 3: 3; 14:32). As escavações arqueológicas realizadas no local revelaram estruturas impressionantes e excelente fortificações, e, portanto, as escavações supõe que durante este período Betsaida foi a capital do reino de Gesur e a sede de seus monarcas.

A cidade foi dividida em duas partes: a cidade baixa, que se estende sobre a maior parte do monte; e uma cidade superior a Acrópole na parte superior, no lado nordeste do monte. Durante o século IX AC, a Acrópole foi cercada por uma enorme muralha, fortificada com um portão, construído de grandes pedras de basalto. As paredes e as torres de ambos os lados atingiram uma largura de 8 m.
O complexo do portão da cidade foi descoberto no lado oriental do tel e era constituído de um pátio exterior e um interior. O pátio exterior incluiu uma passagem entre duas enormes torres; até agora, apenas a torre ocidental foi escavada e mede 10 x 8 m. Na porta de entrada externa, com 30 metros de comprimento há uma rua pavimentada com pedras de basalto planas que levaram à “quatro salões” de guarita interna, típicos deste período e medindo 35 x 17,5 m. Além disso conserva-se a uma impressionante altura de 3 m. Este é o maior portão de cidade do período bíblico escavado em Israel. Ele é construído de grandes pedras de basalto, alguns ligeiramente aparadas, colocado em cursos. Acima da estrutura de pedra havia uma superestrutura de tijolos, ambos inteiramente revestido com gesso branco. Duas torres salientes enormes de 10 x 6 m. cada, protegendo a entrada do portão. O limiar do portão consistiu de grandes pedras de basalto com depressões que serviam de bases as dobradiças das portas.
Uma prova viva da batalha que ocorreu aqui na época da conquista da cidade e da conflagração que destruiu o portão é encontrada nos tijolos queimados, a pilha de madeira carbonizada e as pontas de flechas que foram encontradas pelos arqueólogos.

Uma característica única do portão Betsaida é a variedade de instalações de culto em frente da porta interior, um “altar do portal” (bama), medindo 2,1 x 1,6 m. que foi construído de pedras de basalto cobertos com gesso branco que foi descoberto pelos arqueólogos. Dois degraus davam acesso ao topo da bama que tinha um recesso de 35 cm, uma bacia de pedra profunda, medindo 60 x 50 cm. A estela de basalto que ficava na parte de trás do bama foi encontrada quebrada sobre ele. A estela, 1,15 m. de altura, 59 cm. de largura e 31 cm com a espessura, foi cuidadosamente moldado com um topo arredondado. Na sua frente foi esculpida a figura estilizada de um touro com chifres, armado com um punhal. No panteão da Mesopotâmia, o touro representa o deus da lua, o que foi adotado pelos arameus como símbolo de sua divindade principal, Haddad, identificado como a figura representada neste monólito.

Dentro do portão havia uma praça ampla e pavimentada, do seu lado norte ficava o palácio dos reis que mede 28 x 15 m. com paredes de 1,4 m. de espessura de basalto. O palácio de Betsaida é um exemplo típico dos palácios dos reinos arameus durante o período bíblico; que inclui um hall central que serviu como sala do trono, cercado por oito quartos.

A cidade arameia de Betsaida foi conquistada e destruída pelo rei assírio Tiglate Pileser III durante sua campanha na região em 734 AC que está descrita em II Reis 15: 29-30; 16: 7-9. Desde o tempo da destruição, e até o período helenístico a cidade ficou praticamente abandonada.
Os períodos helenístico romanos de Bestada

A importância de Betsaida durante o período helenístico-romano resulta das referências a ela em fontes antigas. Flávio Josefo afirma que o rei Herodes Felipe, cujo reino incluiu a parte norte do país, mudou o nome da cidade no início do Primeiro Século DC para Julias, em homenagem a Julia Livia, esposa do imperador romano Augusto, e concedeu-lhe direitos municipais. (Antiguidades 104, 18, 28). Ainda de acordo com Josefo, Felipe morreu na cidade e foi enterrado lá com grande nobresa. (Antiguidades 104, 18, 108)
Várias casas com um pátio que datam deste período foram descobertos nas escavações. Construído de basalto e, provavelmente, uma casa de dois ou mais andares, que incluía um pátio pavimentado, aberto e rodeada por várias salas. Além disso, numerosos instrumentos de pesca como pesos para redes, âncoras de ferro, agulhas e ganchos de pesca foram encontrados nas casas, atestando uma economia baseada na pesca. Uma das casas teve uma adega em que foram encontrados vasos de ânforas de vinho e várias podadeiras de videiras, ou seja, era a casa de um produtor de vinho.


No início do século I DC, um edifício com paredes particularmente grossa, medindo 20 x 6 m. foi construído por cima dos restos do portão da cidade do período bíblico. Além disso foram encontradas as fundações de um grande edifício com cantarias de pedra calcária trazidas de uma distância e fragmentos de elementos arquitectónicos decorados que consideravelmente sugerem a elegância deste edifício.O local incluía vasos rituais, incluindo duas pás de incenso de bronze decorados, indicam que ele funcionava como um templo. Talvez esses sejam os restos do templo que o rei Herodes Felipe havia construído em homenagem a Júlia Lívia.
As escavações no local ainda estão em andamento e há muito o que descobrir e pesquisar ainda.
Fonte: Cafe Torah
fonte www.biblicaarqueologia.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

INICIO DO BLOG DIVERSOS ARTIGOS

                                                                 Arqueologia descobertas comprovam a biblia Arqueologia as mina...